04 abril 2015

Diário da maternidade: parte 1


Há pouco mais de um mês estava totalmente inchada, cansada, e na expectativa do nascimento do meu baby, o César. Ele chegou no dia 19/10, num parto normal mas totalmente programado. E antes da dúvida, tem jeito de programar um parto normal? Digo, sim, para mim deu certo.

Vou postar aqui, de vez em quando, algumas dicas livres sobre a maternidade, o que vou descobrindo e aprendendo nesse novo caminho.

Voltando ao parto, quem está grávida ou teve bebê sabe que não estou mentindo. É um tal de perguntarem quando vai nascer e se será cesárea ou parto normal, é uma pressão na gente e dá cansa ficar respondendo sempre não sei, vai ser o que der, ele vai nascer quando quiser etc , afinal, qual a diferença pra quem pergunta?

Quando completei 9 meses de gestação já estava no ponto: não aguento mais. Engordei 14 quilos (já perdi 9 - depois conto), inchei demais nas pernas e pés e estava andando como se fosse uma pata, juro. Não tinha mais posição para dormir, não conseguia ficar muito tempo sentada, nem em pé. Senti dor nas costas, afff .

Um dia acordei muito desesperada. Não sou de chorar, mas chorei copiosamente. Conversei com meu marido, ele ligou para a obstetra e pronto. Ela propôs fazer o parto no final daquela semana. Já estava com 2,5 cm de dilatação.

Fui para o hospital no domingo, me internei as 7 horas. Cheguei na sala de pré parto às 8 horas e às 8h15 a médica me disse que estava com mais de 3cm de dilatação. Ela estourou a bolsa, me colocou no soro + remédio para a indução do parto. Em resumo, começou as 8h43 e as 10h43 o bebê César já estava no meu colo.

Eu não tenho tanta sensibilidade à dor. Me acho resistente. Esperei até 6cm quase 7cm para pedir a aplicação da anestesia peridural (que dói para ser aplicada). Daí, lembro de ter feito força a cada contração e com 10 cm já fui para a sala do parto, fiz 3 forças , uma delas com a ajuda de um médico que empurrou o bebê, e pronto.

E querem saber qual a dor do parto, vou explicar com outra dor que já senti, então consigo comparar perfeitamente: é a mesma dor da pedra nos rins em intensidade. Após expelida a dor passa. Com o parto normal também é assim. O bebê saiu a "cólica" passa.

Vou contar mais sobre o meu parto e a maternidade em outros posts porque esse já ficou imenso. Bjus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...