04 junho 2012

Editora Abril - Só desrespeito com o consumidor !

Minha relação de litígio com a Editora Abril parece não terminar nunca.


ADORO a revista ELLE que assinei por muito tempo. Hoje em dia deixei de ler, fiquei só com a Vogue, justamente pela falta de respeito dessa empresa em relação ao cliente.



Na renovação de uma assinatura antiga, prometeram enviar um brinde, o qual NUNCA chegou na minha casa nem foi enviado. O estranho é que eles fazem os banners promocionais, enviam para o email da gente dizendo que tem o brinde, mas no site mesmo nunca consta essa informação !!! Mas esse nem é o grande X da questão.
A história é muito grande, mas em resumo, já tinha uma assinatura ELLE e em 2010 resolvi dar 1 ano de assinatura presente de  para a minha prima no níver de 15 anos dela.


Antes de vencer o prazo, já sabia que tinha que comunicar que não ia querer a renovação e foi o que fiz. Recebi uma cartinha informando que estava vencendo e se não quisesse renovar tinha que informar. E que dificuldade encontrar a opção de não renovar no site. E mais ainda via telefone. Mas, fiz tudo como manda o figurino, pra ter certeza que não teria problemas. Mandei email, liguei e registrei o protocolo.


Passado o prazo da renovação o que aconteceu? Renovaram a assinatura sem minha autorização e mesmo tendo pedido o cancelamento 2 meses antes, registrado e gravado o protocolo. Continuei recebendo a cobrança no cartão de crédito (que na verdade, foi do meu marido!) e foram meses para cancelar, outros meses para receber o estorno. Foi somente depois de muita briga e reclamações. 


E aí sabe o que a empresa fez? SEM minha autorização ou solicitação, cancelaram minha assinatura antiga, essa eu não queria cancelar. Era só a assinatura presente e pronto. E falei num português bem claro e repetidas vezes para todos os "dezenas de atendentes". 
Fiquei muito "P" da vida com o cancelamento, mas depois pensei: me livrei de um problema já que até o cartão de crédito precisou se cancelado, para que eles não o usassem mais de forma indevida e não autorizada.

Só que não acabou, gente !!!

Outro dia começou a chegar a revista Caras na minha casa. Achei que era alguma ação promocional por causa do blog. Só que não. Para minha triste surpresa NÃO. 





Mais uma vez a EDITORA ABRIL brincou e desrespeitou o consumidor. Fizeram uma assinatura para mim da CARAS, SEM QUE EU PEDISSE e disponibilizaram boletos para o pagamento. Claro que não serão pagos, pois NÃO quero NEM pedi essa assinatura.
Ainda assim me senti como uma IDIOTA, sim. Dá uma raiva muito grande na gente! (coloquei acima dois exemplares, mas já recebi 4 ou 5)


Se você está numa situação  como essa, a mesma que estou vivendo, aconselho a vocês: 
Procurem o Procon e o Juizado de Pequenas Causas da sua cidade e peça indenização.


Conforme o  Código de Defesa do Consumidor, art.39, III :
                    "  Art. 39. É vedado ao fornecedor de produtos ou serviços, dentre outras práticas abusivas:"
                     III - enviar ou entregar ao consumidor, sem solicitação prévia, qualquer produto, ou fornecer qualquer serviço;

Não trata-se de mero aborrecimento ! A  Terceira Turma do STJ entende ser mais do que isso: trata-se de dano moral. Essa foi a conclusão dos ministros ao julgar um recurso da Editora Globo S/A, numa situação semelhante. 

O relator, ministro Sidnei Beneti, destacou que o artigo 39, inciso III, do CDC proíbe o envio de qualquer produto ou serviço ao consumidor sem solicitação prévia. Quando isso ocorre, deve ser tido como amostra grátis, sem obrigação de pagamento. 

Seguindo o voto do relator, a Turma negou o recurso da Editora por considerar que os incômodos decorrentes da reiteração de assinaturas de revista não solicitadas é prática abusiva. Para os ministros, esse fato e os incômodos advindos das providências notoriamente difíceis de cancelamento significam “sofrimento moral de monta”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...